9 de agosto de 2008

Planetário

Depois de mais de 2 mil anos de evolução, finalmente o homem tem em suas mãos, o domínio da tecnologia . No ar seus imponentes prédios e construções monumentais, no mar seus navios e submarinos, e as estradas, essas já estão engarrafadas, intrafegáveis, contudo, todo cidadão tem o direito a ter seu veículo.
Mas eis que em meio a tanto “sucesso”, o destino se mostra irônico a nós, pobres mortais. Hoje, fui ao parque do Ibirapuera para ver a exposição “Filhos do Brasil”, que reúne fotos de diferentes artistas e lugares brasileiros. Trata-se de um retrato da infância em nosso país. Ao contrário do que deveria ser, essas imagens, mostram nossas crianças sem futuro, enfrentando a realidade da fome e do abandono.
Sob uma garoa fina e um vento gelado, as imagens estavam lá, para quem as quisesse ver, mas infelizmente, nem todos estavam interessados nos olhares, expressões e até mesmo, sorrisos destes pequenos brasileiros. As pessoas passavam indiferentes, talvez acostumadas com essas imagens no seu cotidiano.
A garoa aumentou e se transformou em chuva grossa, todos correram para se proteger sob o planetário. Lá dentro a apresentação do nosso céu, das mais de centenas de bilhões de estrelas e planetas e é exatamente ai, que mostramos nossa mediocridade, utilizamos a mesma tecnologia, que está destruindo nosso planeta, para conseguir enxergar as estrelas. Será que algum dia enxergaremos além de nossos próprios umbigos?

2 comentários:

Anônimo disse...

Olha eu aqui! muito bom texto,

Beijo,
Beto

João Luis disse...

Não sei quem você é, mas, parabéns pelo ótimo texto. Continue assim...

Beijos
João