27 de janeiro de 2009

Bonecos ou humanos?

Quem passou pela Avenida Paulista, nesta segunda-feira (26.01) pode conhecer Antonio Carlos Miranda e seus bonecos. Não, não se trata de nenhuma peça de fantoches ou coisa parecida, o que se deu em frente ao Parque Trianon Masp é uma demonstração das grandes contrariedades humanas. Antonio Carlos esculpiu bonecos em forma de mendigos e os deixou lá, para quem os quisesse ver. Para completar a apresentação, o poeta Sandro Maciel recitava em um alto-falante, seus poemas que também tinham como tema moradores de rua.
A movimentação não cessou enquanto artitas e bonecos estavam por lá, todos queriam ver os mendigos virtuais. O que mais chamava a atenção dos transeuntes era a semelhança dos bonecos com seres humanos, mas quantas vezes também não fingimos passar diante de bonecos?
Os artistas realmente conseguiram chocar as pessoas, mas receio que não tenham atingido seus verdadeiros objetivos. Os espectadores não perceberam o significado daquele ato e não se deram conta de quão corriqueira é essa cena. No tempo em que estive lá, apenas vi flashes de câmeras e expressões de admiração, infelizmente nenhuma reflexão. Apenas Antonio Carlos fazia questão de lembrar dos verdadeiros marginalizados.
Foi preciso uma representação para as pessoas enxergarem o real, nada como viver numa sociedade de espetáculo!

Para conhecer um pouco mais: www.casagaleria.com.br

Um comentário:

Anelize disse...

De fato as pessoas se delumbram quando a arte imita a vida, mas não param para pensar que apesar da beleza da representação, existe um triste realidade que elas mesmo contribuem para que ela seja ardua todos os dias...
Existe uma omissão de quer o bem...e mas do que querer o bem é praticá-lo que é mais importante!
Talvez esta apresentação não tenha atingido 100% das pessoas que admiravam o boneco mas temos que agradecer por existir pessoas que ainda se preocupam em tocar uma, duas pessoas que seja...Só pensando desta forma consigo ter esperanças...
Sonho com um mundo menos egoista, em que a gente deixe de pensar somente na nossa felicidade e no mundo que gira no nosso próprio umbigo.
Beijos amiga!Parabéns pela atitude do blog ...
Ane